Artigos
COLUNISTAS

Alexandre Mandl
Alexandre Mandl
Alexandre Mandl é advogado constituído nos autos. É membro do coletivo jurídico do MNRC e da RENAP (Rede Nacional de Advogados(as) Populares). É especialista em Direito Constitucional pela Puc-Campinas. É membro da Esquerda Marxista, tendência brasileira da Corrente Marxista Internacional.


Altamiro Borges
Altamiro Borges
Jornalista, presidente do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, militante do PCdoB e autor do livro "A ditadura da mídia"
Antônio Augusto Queiroz
Antônio Augusto Queiroz
Jornalista, analista político e Diretor de Documentação do Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar).
Douglas Belchior
Douglas Belchior
historiador e integrante da Uneafro Brasil (União de Núcleos de Educação Popular para Negros, Negras e Classe Trabalhadora).
FITERT
FITERT
Federação Interestadual dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão
Jacy Afonso de Melo
Jacy Afonso de Melo
Bancário, é Secretário de Organização da CUT Nacional.
Jorge Luiz Souto Maior
Jorge Luiz Souto Maior
juiz do Trabalho e professor da Faculdade de Direito da USP.
Juliana Almeida
Juliana Almeida
Radialista e jornalista
Manoel Vicente dos Santos 'Kid Noel'
Manoel Vicente dos Santos 'Kid Noel'
Radialista, jornalista, secretário de Imprensa da FITERT e professor de História formado pela UFMS.
Nicola Manna Piraino
Nicola Manna Piraino
Advogado do Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e da FITERT
Rosane Berttoti
Rosane Berttoti
Secretária de Comunicação da CUT Nacional e coordenadora-geral do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação.
Sally Burch
Sally Burch
jornalista da Alai (Agência Latinoamericana de Informação)
www.alainet.org

Vilson Vieira Jr.
Vilson Vieira Jr.
Jornalista, associado ao Coletivo Intervozes e mestrando em Ciências Sociais na
25/07/2012
Os heróis anônimos do rádio
por: FITERT

O rádio é algo realmente mágico, quem por algum motivo não gosta do rádio? A emoção de ouvir aquela velha música que nunca mais tocou e que nos remete a um passado feliz da infância, a lembrança de antigos amigos, da escola, a primeira namorada... É pelo rádio que ouvimos apreensivos nosso nome aprovado no vestibular, a certeza de uma nova jornada e a realização de um sonho.

O rádio é pura emoção, emoção daquela conquista do título de futebol com um grito eufórico de gol narrado aos 43 minutos do segundo tempo, momento de histeria coletiva que só é possível por causa da mensagem enlouquecida que o locutor manda através do rádio, é verdade que a emoção nem sempre é boa, mas a notícia é sempre necessária.

Mesmo com todo avanço tecnológico, a televisão e a internet o rádio chega aonde nenhum outro veiculo consegue chegar. Foi pelo rádio que a maioria da humanidade soube do assassinato de John Kennedy, notícias da revolução cubana, da segunda guerra mundial, da chegada do homem à lua, no Brasil as pessoas ouviram os discursos de Vargas, a inauguração de Brasília, o golpe de 64 a conquista da copa de 70, enfim.

O rádio é o parceiro diário das donas-de-casa, o amigo inseparável dos taxistas e o fiel companheiro dos vigilantes nas madrugadas frias e chuvosas, através do dial a menina ouve o último lançamento da sua banda preferida, sem ele nossos dias não seriam tão alegres e nossas noites seriam inevitavelmente mais solitárias.

Mas esse importante canal de entretenimento do homem moderno só é emoção porque é feito de gente, muita gente, na maioria das vezes anônimas, o rádio é uma engrenagem complexa, gente no Departamento Comercial para gerar os recursos financeiros (agentes comerciais, diretores, tráfego comercial, etc.), Setor Administrativo responsável pela estrutura e organização da empresa (Diretor e auxiliares), Departamento Jornalístico onde é gerado todo o conteúdo e parte da programação (Repórteres, Editores, Produtores, etc.) e por fim o Departamento Técnico cuja responsabilidade é garantir que a emissora funcione plenamente (Operadores, técnicos) profissionais anônimos, mas tão importantes quanto os outros, treinados e qualificados para atuarem em momentos de emergência com um detalhe, totalmente expostos à radiofrequência, um problema ainda pouco conhecido pela medicina.

É importante saber que somos todos radialistas, e que o trabalho de um profissional só é possível com a participação direta do outro companheiro, seja ele do Dep. Comercial, Jornalístico, Administrativo ou Técnico, a FITERT (Federação dos Radialistas) e seus sindicatos filiados tem procurado valorizar o profissional de rádio como um todo, só assim alcançaremos melhores condições de trabalho e salários justos, com união.

MAIS ARTIGOS
« voltar 1 2 3 4 avançar »


SEDE - Brasília DF
SCS QD. 06 Bloco A, Nº 141, Edifício Presidente sala 206/208 - CEP: 70.327-900 - Asa Sul, Brasília/DF
Telefone:(61) 3963-1065