Últimas Notícias
21/07/2015
Entidades Sindicais de Rádio e TV e Radialistas da Agência Brasil Central discutem Comunicação Pública em Goiás
Fonte: Sindicom

Por Carolina Wintter – radialista e educomunicadora
 
Na última quinta-feira, 09, o grupo de trabalho em comunicação pública da Agência Brasil Central, responsável também pela produção independente do fanzine Marco Zero, promoveu em conjunto com o Sindicom (Sindicato dos Trabalhadores em Comunicação de Goiás), Sindijor (Sindicato dos Jornalistas) e Sindipúblico (Sindicato dos Servidores Públicos do Estado de Goiás) um diálogo sobre comunicação pública no Brasil. Com a participação de Rafael Cruz, pesquisador do Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura e Comunicação da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e ex-funcionário da Fundação Padre Anchieta. 
 
O encontro foi realizado na sede do Sindicom, com a participação também de representantes da Agência Brasil Central (ABC), Associação dos Cantores e Compositores de Goiás (Asccom), Federação Nacional dos Músicos Profissionais (Fenamusi), Sindicato dos Músicos Profissionais do Estado Goiás e Universidade Federal de Goiás (UFG).
 
Ao apresentar dados sobre a história e formação do Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta, Rafael Cruz relacionou tais informações ao documento “Considerações para a Implantação de uma Comunicação Pública na Agência Brasil Central” (elaborado pelo GT e protocolado na governadoria de Goiás, em janeiro deste ano), e indicou o modelo de fundação pública de direito público como ideal. Outra referência foi a plataforma estatal de TV digital na Argentina, que envolve diferentes canais dedicados, por exemplo, à educação, cinema, tecnologia, esportes, música erudita, turismo e infância, cujo objetivo é, segundo Cruz, “oferecer em um único recurso, público e gratuito, canais dos mais variados temas, todos sob a órbita estatal, observando os princípios da comunicação democrática”. A plataforma também dispõe de dez frequências para canais comerciais, universitários e comunitários da Grande Buenos Aires.
 
Temas como programação musical da Rádio Brasil Central AM/OC/OT e RBC FM, linha editorial da TV Brasil Central e utilização do parque gráfico para além da produção única do Diário Oficial foram tratados e renovaram a motivação não só para a luta dos trabalhadores, como também dos apoiadores do movimento.
 
O presidente do Sindicom e secretário de relações internacionais da Fitert, Miguel Novaes, falou da necessidade de união dos servidores da Agência para o objetivo proposto (estatutários e celetistas), pois há uma grande lacuna entre os servidores. Falou ainda que o governo atual sucateou as empresas, e que os trabalhadores estão trabalhando com equipamentos ultrapassados. Enfatizou ainda que precisamos trabalhar arduamente para mudar esse cenário. Novaes ainda questionou Rafael Cruz sobre a situação atual da TV Cultura de São Paulo, pois o governo do PSDB - há mais de 20 anos no poder em São Paulo - acabou com vários programas e a TV está em situação de abandono.
 
Diante da necessidade de ampliar o envolvimento da sociedade, novos diálogos serão realizados nos locais de atuação dos parceiros. O próximo acontecerá na sede do Sindicato dos Jornalistas, com data a definir.
 
O GT em Comunicação Pública da ABC realiza estudos e atividades desde junho de 2014 e atualmente dispõe informação e reflexão no fanzine Marco Zero e na página facebook.com/marcozeroabc.


Fonte: Sindicato dos Trabalhadores em Comunicação de Goiás
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
« voltar 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 avançar »


SEDE - Brasília DF
SCS QD. 06 Bloco A, Nº 141, Edifício Presidente sala 206/208 - CEP: 70.327-900 - Asa Sul, Brasília/DF
Telefone:(61) 3963-1065