Últimas Notícias
10/11/2015
Comissão de trabalhadores da EBC divulga nota sobre a greve
À zero hora desta terça-feira (10) teve início a greve dos trabalhadores da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). A empresa, que tem sedes nos estados do Maranhão, Rio de Janeiro e São Paulo, além do Distrito Federal, continua insistindo num reajuste rebaixado (3,5% em 2015 e em 2016). A Fitert acompanha a greve e atua para colaborar com os sindicatos filiados na organização dos trabalhadores nos estados mencionados. O coordenador, José Antônio Jesus da Silva, o secretário de política sindical, Fernando Cabral, e o tesoureiro, Jota Filho, estão no Maranhão para fortalecer o movimento.
Confira abaixo a nota divulgada pelos trabalhadores da EBC.

Nota da Comisssão

A partir da zero hora desta terça-feira, 10/11, empregados da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) entrarão em greve contra a proposta de reajuste da empresa de 3,5%, bem abaixo da inflação no período (outubro a novembro) que é de aproximadamente 9,8%, segundo estimativa do Dieese. A proposta do órgão é que este percentual seja usado para 2015 e 2016. Isso pode representar uma perda salarial para os trabalhadores de até 15% em dois anos.

A EBC é a empresa pública federal, ligada à Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, responsável pela TV Brasil, Agência Brasil, Portal EBC, Radioagência Nacional, oito rádios públicas, como as Rádios Nacional do Rio de Janeiro e de Brasília e as Rádios MEC AM e FM. Além disso, opera serviços como o canal de televisão NBr e o programa de rádio Voz do Brasil.

A paralisação por tempo indeterminado foi aprovada no dia 5 em assembleia nacional dos trabalhadores das quatro praças da empresa (Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e São Luís). Há exatos dois anos, esses mesmos trabalhadores realizaram uma greve de 15 dias e que paralisou cerca de 700 dos 2 mil funcionários. Neste momento, foi conquistado aumento real e garantiu que não fossem retirados direitos já previstos no Acordo Coletivo, como horário especial para amamentação e transporte para os empregados do horário notuno.

Os empregados reivindicam um aumento salarial conforme o índice de inflação mais um ganho real linear para todos os empregados de R$ 450 (esse valor corresponde a cerca de 5% do total da folha de pagamento da empresa). Além disso, eles lutam para que as negociações do ACT sejam realizadas anualmente. A data-base dos trabalhadores é 1º de novembro.

Pelo fim dos privilégios
Os trabalhadores também denunciaram os privilégios que são dados aos cargos de diretoria dentro da empresa pública. Eles lutam por isonomia dentro do quadro de empregados e pressionam para que, neste momento de crise, a empresa faça cortes em cargos comissionados, nos salários da chefia e em outros benefícios dados aos cargos de direção como: vaga privativa na garagem paga pela empresa, auxílio-moradia e diárias recebidas pela direção com valor muito superior aos que são pagos aos empregados.

Confira o abaixo-assinado endereçado ao ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, que pede o fim dos privilégios na empresa pública. No primeiro dia de mobilização, os trabalhadores farão um cabidaço, colocando cabides na entrada da empresa, como forma de protesto para expor esta situação.

“Altos salários são pagos para os cargos comissionados da Empresa, que estão na magnitude dos R$ 29 mil para o diretor-presidente (fora os privilégios, que fazem com que o salário do presidente chegue a vultuosos R$ 35 mil), valor assustadoramente próximo ao salário da Presidenta da República e seus ministros de Estado, que é de aproximadamente R$30 mil. Nosso diretor-geral ganha quase R$ 27 mil e os demais diretores da EBC, cerca de R$ 25 mil”, diz um trecho do documento.

Nova assembleia
Uma nova assembleia será feita nesta terça-feira (10), às 13h, já com a greve em curso. Os empregados analisarão o cenário das negociações e o movimento paredista. Foi deliberado também a autorização às entidades representativas de ajuizar o dissídio coletivo, caso a negociação não prospere.

Acompanhe a greve da EBC: https://www.facebook.com/comissao.ebc

Contatos
Brasília – Gésio Passos, do Sindicato dos Jornalistas de Brasília - (61) 9.8130.0407
Maranhão – Héveny Daniele, da Comissão de Empregados da EBC-Maranhão - (98) 8255.5011
Rio de Janeiro – Leonel Quirino, do Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro - (21) 9.7876.6483
São Paulo – Sérgio Ipoldo, do Sindicato dos Radialistas de São Paulo - (11) 9.4734.6619


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
« voltar 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 avançar »


SEDE - Brasília DF
SCS QD. 06 Bloco A, Nº 141, Edifício Presidente sala 206/208 - CEP: 70.327-900 - Asa Sul, Brasília/DF
Telefone:(61) 3963-1065