Últimas Notícias
18/11/2015
Trabalhadores da EBC no MA denunciam riscos na empresa após acidentes
Os trabalhadores da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) estão denunciando à sociedade e à mídia as péssimas condições de trabalho e os recentes acidentes ocorridos na Praça do Maranhão. A greve que teve início no dia 10 também é contra o estado de abandono no qual a empresa pública se encontra e exige que providências sejam tomadas para que os acidentes não se repitam e os trabalhadores possam ter real segurança.

Segue a nota da Comissão de Empregados da EBC na íntegra:

Ao Diretor-Presidente da EBC, Américo Martins

A Comissão de Empregados da Empresa Brasil de Comunicação; os sindicatos dos Jornalistas do DF, RJ e SP; e os sindicatos dos Radialistas do DF, MA, RJ e SP cobram da Direção da EBC, em caráter de urgência, aquisição de gerador de energia e revisão/manutenção da rede elétrica da praça do Maranhão. Nos últimos dias, duas ocorrências comprometeram o funcionamento da TV e ainda expuseram a vida de trabalhadores à risco de morte.

No último domingo, 15/11, foi programado um desligamento de rede elétrica pela Companhia de Energia Elétrica do Maranhão – CEMAR, para manutenção na rede. A TV, por falta de gerador, ficou fora do ar, aproximadamente, das 08h às 14h30, com o agravante do telespectador não ter sido informado da interrupção da programação apesar dos coordenadores estarem avisados, pelo menos, 48 horas antes.

E na manhã de segunda-feira, 16, um exemplo grave do descaso, colocou a vida de trabalhadores foi colocada em risco com o desligamento da subestação elétrica.

Segundo relato da representação dos empregados da CIPA no Maranhão, após a manutenção programada pela CEMAR, ocorrida no domingo, os cabos começaram a superaquecer e, por isso, havia necessidade de desligar a canaleta do transformador. O trabalho foi realizado de forma manual, quando aconteceu o arco voltaico ou elétrico com descarga de 13.000 Volts.

A CIPA/MA ressaltou que tanto o gerador quanto a chave do disjuntor principal estão quebrados por falta de manutenção há mais de um ano. Para agravar ainda mais a situação, o único extintor de incêndio dentro da subestação estava vazio  – fruto do uso no último incêndio ocorrido no local – e todos os outros extintores da Praça estão com carga vencida.

A CIPA pontuou também que, durante a atividade, os trabalhadores estavam sem os Equipamentos de Proteção Individual adequados de acordo com a NR10 (item 10.2.9.1 e seguinte). Por sorte, fora a surdez momentânea provocada pelo estouro, nenhum deles foi eletrocutado ou queimado.

Por conta do ocorrido, o prédio ficou novamente sem energia e a TV fora do ar. A CEMAR foi acionada e durante o estabelecimento da rede os técnicos avaliaram o sistema como obsoleto e em condições mínimas de segurança.

É ciência da diretoria da EBC que não é de hoje que a rede elétrica da praça do Maranhão passa por diversos problemas. Em 2014, um princípio de incêndio aconteceu na mesma subestação e novamente a vida dos funcionários foi colocada em risco, o que mostra que a situação não é nova e a cada dia vem se agravando.
Entendemos que, neste momento em que tentamos negociar junto a Empresa nosso Acordo Coletivo de Trabalho, seja relevante apresentar a problemática. Estamos em greve e precisamos ressaltar que a nossa luta é em defesa de um projeto de comunicação pública de qualidade e, neste sentido, o movimento grevista, juntamente com os sindicatos das categorias, reforça a necessidade de solução, em caráter de urgência, das demandas aqui expostas. Esperamos que os trabalhadores não tenham que pagar com a vida para que a situação seja solucionada.
 
Comissão de Empregados da EBC
Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo
Sindicato dos Radialistas do Distrito Federal, Maranhão, Rio de Janeiro e São Paulo 


Fonte: Com informações da Comissão de Empregados da EBC
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
« voltar 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 avançar »


SEDE - Brasília DF
SCS QD. 06 Bloco A, Nº 141, Edifício Presidente sala 206/208 - CEP: 70.327-900 - Asa Sul, Brasília/DF
Telefone:(61) 3963-1065